Dia Internacional da Tenda Vermelha



Um grupo de mulheres teve uma visão do futuro em 08 de novembro de 2014. Foi durante a última sessão de um Workshop de Ativação da Tenda Vermelha na Cidade do México, para onde viajei desde a Califórnia para ensinar.

Estávamos flutuando em ondas de irmandade, inspiradas uma pela outra e por nossa força interior.  Nossas memórias celulares foram despertadas. Podíamos sentir em nosso sangue e ossos a memória de sentarmos com mulheres em Tendas Vermelhas, Cabanas da Lua, Tendas Lunares: lugares onde as mulheres iam para se renovar a cada mês quando sangravam, por milênios.


Estávamos plantando sementes para uma Tenda Vermelha em cada bairro, uma visão que tive anos atrás por meio do meu trabalho de Empoderamento Menstrual com mulheres. Desde que essa visão nasceu - as Tendas Vermelhas surgiram em quase todos os países da Terra, nas cidades e aldeias, nos festivais e nas salas de estar, na natureza e no interior das cidades. 

Alisa Starkweather deu origem ao Movimento Red Tent Temple, e Isadora Leidenfrost viajou por dois anos pelos Estados Unidos para filmar mulheres em Red Tents, foi então que ela produziu um documentário profundamente comovente chamado "Coisas sobre as quais não falamos: histórias de mulheres da Tenda Vermelha", que trouxe a visão da Tenda Vermelha para milhares de mulheres que a assistiram em todo o mundo.


A Revolução da Tenda Vermelha está aqui! 


Você está sentindo o despertar? 


Há  20 anos atrás, as palavras "Tenda Vermelha" eram associadas apenas a acampar. O livro de Anita Diamant foi lançado em 1997 e mulheres de todo o mundo foram tocadas por Dinah, personagem pouco significativa no livro de Gênesis, que traz à vida as mulheres de sua tribo bíblica que se reúnem mensalmente na Tenda Vermelha: sangrando, dando à luz , sofrendo ... dando sustento e apoio um ao outro, honrando os ciclos femininos, dançando a dança de suas vidas ...


Quando nos sentamos em círculo na Cidade do México, as sementes da consciência da Tenda Vermelha estavam bem enraizadas. O que nascemos juntos foi a folhagem de um poderoso carvalho emergente. Este movimento popular precisava de seu próprio dia de celebração, bem como o Dia Internacional da Mulher, que surgiu do zero em homenagem à greve das mulheres de 1908 em protesto contra as condições de trabalho na indústria de vestuário em Nova York. 


O Dia Internacional da Mulher passou da obscuridade para um dia observado em todo o mundo, fortalecido por quatro conferências globais das mulheres das Nações Unidas, e continua a construir apoio para os direitos das mulheres e sua participação nas arenas política e econômica.


Ao contrário do Dia Internacional da Mulher, nossa intenção não era política ou econômica, mas espiritual. 


Estou profundamente convencida de que tanto a menstruação quanto a menopausa são jornadas espirituais, e parte da missão do meu trabalho é quebrar os tabus em torno dos ciclos de vida das mulheres, tornando a menstruação e a menopausa visíveis e recuperando sua verdadeira natureza espiritual na vida das mulheres em todo o mundo.


As mulheres esconderam sua menstruação e sua menopausa por muito tempo! 


Ter um dia para celebrá-las é uma forma de sair do armário menstrual, ecoada por mulheres em todo o mundo. Embora esta celebração seja um destaque anual, a jornada de recuperação da menstruação e da menopausa é uma dedicação cíclica que as mulheres são convidadas a assumir diariamente e mensalmente.


Espero que quando minha filha for mãe (se ela decidir se tornar uma), o Dia Internacional da Tenda Vermelha seja uma celebração familiar, na qual gerações de mulheres celebram quem são, e que as meninas em desenvolvimento não conseguiriam imaginar um momento quando o mundo nunca esteve sem ele.


DeAnna L'am

https://www.deannalam.com/celebrate-international-red-tent-day/

Perguntas e Respostas sobre a Menopausa

Mulheres brasileiras que estão se aproximando ou já entraram na menopausa fizeram perguntas pra DeAnna L'am e ela respondeu no vídeo abaixo:

Lembre de clicar no quadradinho para ler a legenda em português, amorosamente traduzido pela Taty Guedes!

1 - Quais são os sintomas da menopausa?
2 - Como posso me preparar para a menopausa da maneira mais saudável e natural?
3 - Como lidar com as ondas de calor, falta de lubrificação, perda de libido e depressão que manifestam? Como lidar com a sexualidade, prazer e orgasmo nessa fase?
4 - Como as mulheres podem descobrir ou se conectar com o novo ciclo?
5 - As mulheres devem fazer reposição hormonal para lidar com os sintomas da menopausa? Qual a sua opinião sobre a reposição hormonal do ponto de vista energético? Os hormônios bioidênticos são realmente seguros?
6 - Como apoiar as mulheres que estão caminhando para a menopausa (ainda sangrando)?
7 - Como as mulheres com menopausa precoce (devido à remoção do útero ou outros problemas) seguem um ciclo lunar e por quanto tempo devem fazer isso?
8 - O que vem depois da menopausa e como cuidar dessa fase?



Deseja participar desse movimento e apoiar outras mulheres como você que também estão vivenciando esse momento tão sagrado?


Workshop com DeAnna L'am de 08 a 10 de novembro em São Paulo!


Caminhando Juntas recomendado por autoras inspiradoras

Saiba o que consagradas autoras de livros que abordam a feminilidade sagrada disseram sobre o Caminhando Juntas:

“Caminhando Juntas – Guiando meninas na jornada da feminilidade está repleto de maneiras inspiradoras e práticas para fortalecer e curar mães, filhas e qualquer mulher que tenha uma menina especial em sua vida.”
~ Christiane Northrup, M.D., autora de Corpo de Mulher Sabedoria de Mulher - como Criar Saúde Física e Emocional e Sabedoria da Menopausa - criando saúde física e emocional.

“O livro é precioso! Este é o primeiro livro que vejo que oferece suporte, direcionamento e encorajamento voltado para mães e outras mulheres que tentam cultivar confiança e alegria nas meninas durante a importante transição da infância para a vida adulta. Os rituais simples e as sugestões sensíveis oferecidos neste livro são amorosos e verdadeiros.”
~ Vicki Noble, autora de Mãe Paz um Caminho para a Deusa Através do Tarô, Shakti Woman: Feeling Our Fire, Healing Our World, e The Double Goddess: Women Sharing Power
.
“Neste livro, você encontrará ideias, propostas e experiências de rituais não apenas para meninas, mas também para mulheres adultas que precisam curar e ressignificar sua menarca. Não é um manual de passo a passo: é uma fonte de inspiração que prioriza a criação própria, a escuta de si mesma e a intuição. Escrito de maneira respeitosa, descumpre mandatos, subverte discursos, promove a sororidade, a empatia e a irmandade entre mulheres e resulta em um guia fascinante para mães, cuidadoras, professoras, terapeutas, acompanhantes de círculos e todas as mulheres que tenham interesse em acompanhar as meninas."
~ Carolina Ramírez Vásquez, Criadora do Projeto Internacional Princesas Menstruantes 


Já conhece a autora?
DeAnna L'am - a Visionária do Útero, é reconhecida mundialmente como especialista em Empoderamento Menstrual, uma pioneira no trabalho com mulheres no resgate da força espiritual e na incorporação da sabedoria escondidas na menstruação e menopausa.

“Eu tenho carregado comigo a paixão e a visão de termos uma Tenda Vermelha em Cada Bairro por muitos anos, e chegou a hora de espalhar esta visão para além das mulheres deste mundo: para as meninas crescendo hoje e que se tornarão as Mulheres de Amanhã!
No ocidente, nossas estruturas sociais estão lentamente se desenvolvendo. Hoje, a família nuclear está se tornando cada vez mais rara, dando lugar a famílias mistas, famílias grandes e novos tipos de acordos e relacionamentos nos bairros, associações de co-living e outros tipos de comunidades.
As meninas têm acesso a um grande número de mulheres adultas, além de suas mães biológicas, e as mulheres têm em suas vidas meninas que são filhas afetivas, não só biológicas.
Essas circunstâncias estão dando a nós, como mulheres, uma nova e empolgante responsabilidade: a de ser Mentoras – de nos tornarmos guias conscientes para as meninas de nossas vidas, havendo ou não uma relação biológica entre as partes.
Algo mágico estava acontecendo: meninas e mulheres estavam se encontrando de uma maneira autêntica, livre e criativa e conseguiam levar essa autenticidade e esse frescor para suas relações com suas mães ou filhas biológicas”.


DeAnna L’am

Tempo de Lua e Pausa de Lua


Após anos de ciclos regulares, meu ciclo não veio. 
Eu estava viajando e meu marido estava em casa, então eu sabia que não estava gestante. Então entendi que esse era o Portal para a Menopausa, o primeiro sinal do meu relógio biológico começar a parar. Mas, depois de 40 dias, meu útero voltou a fluir. Alívio e tristeza se mesclavam dentro de mim. O alívio era reflexo das lembranças de liberdade que eu senti durante a gestação e os anos de lactação… A tristeza, de perceber que meu fluxo estava se preparando para cessar. 

Você ainda é cíclica? 
Você está no meio da menopausa? 
E, caso não, está se preparando com consciência para o momento em que seu fluxo vai parar? 
Como é sua relação com o estágio do ciclo em que está (ou com a falta de ciclo?) 

Em minha adolescência e nos meus vinte anos eu odiava a menstruação. Eu achava que era um incômodo, um problema, um empecilho… 
Então, chegaram os anos que eu passei me familiarizando com meu fluxo. Eu aprendi a acolher e a tirar força espiritual dele. Eu comecei a apreciar seus presentes de intuição e seu convite para tomar tempo para descansar, sonhar, criar, mergulhar em meu centro e apenas Ser. 
Parte desta jornada, para mim, foi de resgatar nomes diferentes para o ciclo menstrual. Tempo de Lua, Fluxo de Lua ou apenas Meu Ciclo eram palavras que eu usava em honra da conexão entre nossos ciclos, enquanto mulheres, e os ciclos da lua (ambos com 28,5 dias de duração). 
Essas palavras reconhecem as semelhanças que nossos corpos têm com a lua: a natureza cíclica, os fluxos e refluxos, as marés emocionais pelas quais passamos… 
São ritmos naturais que podemos surfar como ondas se os acolhemos (ou podemos sofrer se escolhemos lutar contra eles…). 

Se meu ciclo é um Fluxo de Lua, então seu fim é melhor descrito como Pausa de Lua
Frente a frente com a inevitável pausa de minha lua, me comprometi a ser o mais consciente possível durante a jornada minguante, um pouco para compensar, como eu melhor podia, pela falta de consciência que havia no época do meu primeiro ciclo… 

Como a maioria de nós não teve boas-vindas à feminilidade quando chegou a hora, temos agora a oportunidade de chegar ao fim de nossos anos de ciclo com o máximo de consciência possível. 

Como você vai honrar sua transição, quando chegar a hora? 
Ou, se sua Lua já pausou, como você pode honrar os anos que passou com ciclos? 
Como você pode honrar a nova fase da feminilidade em que você está? 

Em preparação para minha Pausa de Lua, eu comecei a coletar amuletos que representavam minha gratidão ao poder do meu sangue de dar vida e para abrir o véu para a profundeza do Grande Mistério. 
Um a um coletei esses amuletos durante alguns anos, em preparação para minha Pausa de Lua. 

A chegada do meu primeiro sangue foi um ato sem consciência, praticamente não testemunhado e certamente não honrado. 

A jornada do adeus aos meus anos cíclicos surgiu como o exato oposto: uma jornada consciente de reconhecimento e reverência à sacralidade do meu Tempo de Lua. Nessa jornada, eu entendi, novamente, que eu não estava no controle… 
Assim como o parto ocorreu no tempo do meu corpo, não no meu tempo, o minguar do Relógio do meu Útero também tinha seu próprio ritmo. 
Mais uma vez me ensinando paciência e humildade perante seu milagre. 
Quando minha Lua Pausou, eu estava pronta. Eu falo da cerimônia nessa postagem aqui.

Convido você a abrir as portas para honrar todas as fases de sua jornada: seus anos de Fluxo de Lua, suas viagens na direção da Pausa da Lua e o momento após ela: seus Anos de Sabedoria… 

DeAnna L'am 

Tradução: Taty Guedes 

Publicado originalmente em: https://www.deannalam.com/red-tent-or-purple-tent/ 

Em novembro DeAnna L'am vai estar pela segunda vez em São Paulo- Brasil e irá oferecer a 1a Certificação da Lua Roxa: a Menopausa como uma Jornada Espiritual. 

Quer fazer parte?
Saiba mais aqui e registre-se: bit.ly/CursosDeAnna2019 
Entre em contato: tendavermelhabrasil@gmail.com

Tenda Vermelha ou Tenda Roxa?

Tenda Vermelha Barbados

Tenda Vermelha ou Tenda Roxa? Em uma palavra: ambas!
Se você está avistando a Menopausa no horizonte, se você está no meio dela, ou além dela, pode encontrar comunidade em ambas. Se você ainda tem ciclo regular, a Tenda Vermelha seguirá sendo seu Lar, enquanto a Tenda Roxa será algo para o futuro.

Da mesma maneira que meninas que não começaram a sangrar podem aguardar sua Menarca como uma poderosa transição, as mulheres em seus anos cíclicos podem aguardar a Menopausa com novos olhos. 
Não os olhos corporativos que prescrevem sintomas para vender soluções, nem olhos culturais que tornam invisíveis as mulheres mais velhas.
Nas tradições Celtas, as Donzelas eram vistas como Flores, as Mães como Frutas e as Mulheres Sábias como Sementes. Meninas florescendo eram preparadas com amor por suas mães, avós, anciãs e mentoras para sua Menarca, a passagem para a feminilidade. Mulheres cíclicas se beneficiam muito com o prepare para a transição de Fruta para Semente, tomando seus lugares como Mulheres Sábias quando atravessam o portal para a Menopausa, sendo celebradas e acolhidas na terceira fase da mulher.
Mulheres que menstruam por anos e estão se aproximando da “Pausa” precisam de suporte no caminho para se tornarem Anciãs Sábias para suas comunidades. Não tendo mais a ocupação de criar seus filhos, nem de cuidar de suas carreiras, elas ficam livres para espalhar seus dons como sementes de flores selvagens nos campos do mundo!
Tenda Vermelha ou Tenda Roxa, então?
A Tenda Roxa, assim como os círculos de avós das cultuas indígenas, é a próxima etapa. Ela é o espaço sagrado onde as mulheres entram após terem trilhado o caminho por muitos anos. É onde as mulheres compartilham com suas iguais, onde elas dão e recebem suporte na Fase Sábia de nossas vidas. 
Então AMBAS estão abertas a todas as mulheres, mas cada uma atende a necessidades específicas. Em uma você pode ir a qualquer momento; a outra, é para você ir no futuro. 
Não é maravilhoso ficar ansiosa para, em seus anos de sabedoria, ser acolhida por uma comunidade de iguais e de anciãs, enquanto é abraçada por sua comunidade multigeracional durante toda a vida?
Donzelas, Mulheres de todas as idades e Anciãs tecem a comunidade da Tenda Vermelha. Anciãs desfrutam da companhia umas das outras na Tenda Roxa.
A Tenda Vermelha é multigeracional por definição e, sendo assim, é revolucionária! 
Não há muitos lugares nas culturas atuais para a mistura das gerações. Temos lugares para adolescentes e para idosos, temos escolas para os jovens e lares par aos idosos. Separação, individualização e compartimentalização são a ordem do dia (no geral). Com isso, a Tenda Vermelha é um oásis para mulheres jovens e velhas, um lugar onde a ênfase não está no que nos separa, mas no que nos une!
A Tenda Vermelha continua sendo um lar para Donzelas, Mães e Anciãs, onde mulheres jovens e velhas enriquecem umas às outras e compartilham suas vidas. 


Você está pronta pra conhecer a Tenda Vermelha? A Tenda Roxa? Ou ambas?

DeAnna L'am
Tradução: Taty Guedes

Publicado originalmente em: https://www.deannalam.com/red-tent-or-purple-tent/

Em novembro DeAnna L'Am vai estar pela segunda vez em São Paulo- Brasil e irá oferecer a 1a Certificação da Lua Roxa: a Menopausa como uma Jornada Espiritual.
Quer fazer parte? 

Saiba mais aqui e registre-se: bit.ly/CursosDeAnna2019 Entre em contato: tendavermelhabrasil@gmail.com

Cursos de DeAnna L'am em novembro de 2019


DeAnna L'am vem ao Brasil pela segunda vez e irá oferecer esses dois workshops na Casa Panteon em São Paulo no mês de novembro de 2019.

Se você soubesse que seu Ciclo é a Fonte da sua Guiança Interior, e que a sua Menopausa –é uma poderosa Medicina Espiritual...
Como isso mudaria sua vida?
Tome posse desde o seu primeiro até o seu último ciclo –da iniciação para os seus anos de Sabedoria!

Nesse workshop cure memórias traumáticas guardadas em seu corpo durante os anos cíclicos, e ultrapasse as barreiras que criou nessa fase, integre a Donzela feroz, atrevida e corajosa que foi deixada para trás. Receba sua Cerimônia de Coroação como Mulher Sábia para que possa incorporar sua Rainha Interior.

Além disso, você irá aprender a oferecer Círculos da Lua Roxa às mulheres de sua comunidade e formar uma rede de Mulheres Sábias para ofertar suporte mútuo durante seus anos de sabedoria.

Inspire as mulheres a se re-empoderarem da Menopausa tornando-se uma Ativadora de Lua Roxa!



Você recebeu as boas-vindas quando se tornou uma Mulher?
Sua entrada na vida cíclica foi empoderadora?

Como a maioria de nós não recebeu as boas-vindas na entrada da vida cíclica, nossa 'Donzela Interior' acabou ficando abandonada ou esquecida dentro de nós.

Como mães, tias, avós, educadoras... prometemos criar uma experiência diferente para as meninas-mulheres da nossa comunidade e apoiá- las na jornada de florescimento e amadurecimento.

Nesse workshop você irá aprofundar o vínculo de confiança e adquirir habilidades práticas para receber e acolher meninas na condição de mulher, e assim poder criar uma rede de mentoria para apoiá-las coletivamente.

Uma oportunidade única para todas as mulheres que desejam se conectar mais profundamente com seu corpo, seu ciclo, seus ritmos e fases,  com sua intuição e sabedoria interior!


DeAnna L'am é carinhosamente conhecida como a "Visionária do Útero'', é reconhecida mundialmente com Especialista em Empoderamento Menstrual e é uma pioneira no trabalho com mulheres no resgate da força espiritual e na incorporação da sabedoria escondidas na menstruação e menopausa.
Ela foi a iniciadora do movimento global Red Tents In Every Neighborhood- 'Tendas Vermelhas em cada bairro', Dia Internacional da Tenda Vermelha (celebrado globalmente em 8 de novembro), Red Moon School of Empowerment for Women & Girls™ , Purple Moon – Menopausa como uma Jornada Espiritual, teve uma participação especial no documentário Things We Don't Talk About: Woman's Stories from the Red Tent - 'Coisas que não falamos sobre: Histórias de Mulheres da Tenda Vermelha'.
É a autora de 'Dançando com a Lua: uma companhia para a chegada do ciclo menstrual' e Becoming Peers - Mentoring Girls Into Womanhood' (Caminhando Juntas - Guiando meninas na jornada da feminilidade), que será publicado em português em novembro desse ano. 



  Saiba mais sobre o livro e nossa campanha para publicá-lo, clicando aqui.

  ➡ Informações e inscrições para os workshops com DeAnna:

  tendavermelhabrasil@gmail.com
  19992540207






Caminhando Juntas - Guiando meninas na jornada da feminilidade


Iniciamos mais uma jornada para que o conhecimento feminino ancestral possa chegar à mais mulheres.
Utilizando a plataforma de financiamento coletivo Catarse, temos muita alegria em iniciar o lançamento da publicação de mais um livro de DeAnna L'am: Caminhando Juntas - Guiando meninas na jornada da feminilidade, em português.

Essa obra oferece diretrizes para acompanhar o importante processo da chegada da menstruação para a menina moça, buscando acolher mães e outras mulheres que estejam no papel de mentoras na vida de uma garota. 


Boas - vindas ao Inverno e ao Arquétipo da Anciã



Dia 21 de junho celebramos o Solstício de Inverno, ele acontece às 15:54 no hemisfério sul. O Solstício marca a noite mais longa do ano, a noite da Grande Mãe Inverno, e o início de uma época mais fria e de pouca energia na superfície, mas de grande criação interior e de maior aprofundamento e concentração de energia em nossas raízes, no mundo subterrâneo da nossa consciência.

Miranda Gray, a iniciadora do movimento do Despertar Feminino, conta que o arquétipo regente desta fase é a Crone, em português Bruxa - Anciã, a mulher sábia, que também nos visita durante a lua nova, a cada ciclo menstrual e na menopausa e pós menopausa.

Nessa fase temos menos energia física e nossa força está voltada para dentro, para nossa energia espiritual e psíquica e podemos ter uma maior abertura para o inconsciente, acessar memórias e visões que poderão brotar em outras estações.

Vamos vivenciar os presentes da Anciã e do Inverno juntas?

Deixo algumas sugestões pra realizar ao longo dos próximos meses até a lua cheia de agosto, quando será a próxima Sincronização Mundial da Bênção do Útero e abertura para as energias da Primavera:

Diariamente permita-se momentos de pausa, descanso, recolhimento, meditação, introspecção.

Ouça os sinais do seu corpo, escute a voz do seu ventre e coração.

O que eles te pedem nesse momento?Alimentos mais leves, cozidos e quentinhos? Silêncio? Autocuidado? Descanso? Acolhimento? Paz?

Anote seus sonhos e as emoções que ele traz, essa é uma boa época pra escrever um diário e fazer trabalhos manuais.

Momento ideal pra deixar morrer um ciclo antigo, crenças, padrões, vícios, apegos, talvez um relacionamento tóxico, uma dúvida, uma dor do corpo ou da alma e fazer um detox de tudo aquilo que te desvitaliza.

Escolha nutrir - se apenas daquilo que te faz bem e te preenche de boas vibrações: músicas, leituras, filmes, notícias, pessoas, ambientes.

Pratique "dizer não" e desenhar "limites" saudáveis pra si mesma e os outros ao seu redor.

Fique mais offline das tecnologias + online com a sua alma.

Descubra o Vazio Pleno Criador dentro de si mesm@!

Feliz Solstício!
Bem-vindo Inverno!
Boas-vindas a Sabedoria da Mulher Anciã!

Danielle Felippe
Arte: João Furia


Uma Cerimônia da Menopausa

Para uma menina, a menarca é sua entrada no mundo da feminilidade. 
Para uma mulher, a menopausa é sua entrada nos anos de sabedoria. 
No geral, nenhum desses imensos portais é celebrado nas culturas atuais.
Embora a maioria de nós não seja celebrada, nem tenha tido essa opção, quando chegamos nessa fase, muitas de nós pode planejar nossa própria celebração quando nosso sangue menstrual pausa. 
Planejar uma cerimônia de menopausa e passar intencionalmente por esse portal espiritual, vai além de honrar nosso estágio atual de vida. 
Isso reverbera e preenche o vazio deixado em nós na puberdade.
Nas culturas que valorizam os estágios espirituais da vida de uma mulher (além da vida humana), cerimônias de Rito de Passagem era Iniciações para as novas fases da jornada. Cada nova fase — nascimento, puberdade, casamento, luto, velhice e, por fim, morte — era preparada, auxiliada por mentores e guias. 
Cada Rito de Passagem Cerimonial era realizado como o Portal que ajuda a preparar, forjar e moldar a força espiritual necessária para o próximo estágio.
Uma cerimônia é um compromisso com o universo.
A palavra Cerimônia em hebraico tem a mesma raiz do verbo consultar. 
De certa maneira, cerimônias são consultas com o Divino… 
Elas são acompanhadas por outras coisas, mas a transformação que ocorre é interna, individual e exclusivamente sua.
Limpa seu calendário, sua mente e seu coração de tudo que seja supérfluo à sua intenção.
Cria um espaço sagrado. 
Testemunhada por pessoas próximas e amadas, você dá forma a suas intenções. 
Coloca foco no que quer soltar ou afirmar, desapegar ou proclamar. 
Ora por transformação.
Eu comecei a me preparar para ela quando meu corpo começou a dar sinais da mudança a vir. 
Eu tinha 49 anos na época, e minha menstruação não parou totalmente por mais seis anos, mas eu sabia que eu tinha que me preparar. 
Conforme os anos passavam, eu percebi que meu corpo estava me preparando para que eu deixasse para trás hábitos que já não serviam para mim. 
Ele me ajudou a queimar energia estagnada. 
Ele me lembrou de que a mudança é uma constante em uma vida acostumada a depender da ciclicidade.
O poema de Lucy Newman, “‘Transformation”, descreve com precisão o processo:
Transformação
Não pense em nenhum momento que esta Sábia aparece como por mágica.
cada página virada – uma etapa para a sabedoria ser buscada e chamada.
Ela surge ao cavar o solo, comer a semente,
do intenso e imenso aprendizado iluminado aqui na dor da escuridão,
que não é escuridão,
mas um outro plano, 
uma outra maneira de ver,
onde comemos nosso sofrimento de propósito,
em amor e aprendizado.
E cada aprendizado é uma abertura para o Poder,
para o Poder,
A Sábia que vem teve que se desenvolver com dificuldade,
ser nutrida com dor,
Não pense em nenhum momento que ela é um presente
Ela foi conquistada e ela é valiosa,
porque no dia de hoje eu me dediquei e a criei.
~ Lucy Newman
Whispers…
{Ouça na trilha Sonora do vídeo. Traduzido, organizado e lido por DeAnna}

Wise Woman
ידעונית
Femeie profundă
ساحرة
Saggia donna
Une femme avisee
Мудрая женщина
Mujer sabia
Weise Frau
σοφή γυναίκα
אשה חכמה. עומקה כים
יודעת סודות הנשמה
Transforming
מתמירה
בעירה
הידעונית הזו עלתה מן הקסם
Ea vine de la săpat în pământ
where we eat up our suffering intentionally
Ea a fost câștigată cu dragoste
Wise Woman
ידעונית
Femeie profundă
Wise woman
That we all are…
~ DeAnna L’am

Na minha experiência, realmente a Mulher Sábia, a Anciã, é conquistada. Ela abarca anos de vida vivida, ondas de experiência surfadas, profundezas de dor e alturas de esperança. Ela não é um botão desabrochando na Menarca. Ela é a semente que vem de “comer nosso sofrimento de propósito”.
Para mim, falar nos três idiomas do meu ser: hebraico, romeno e inglês, chamar a Mulher Sábia em diferentes idiomas é parte de expressar minha essência, dar voz a minha alma …
A quê você quer dar voz em sua Cerimônia da Menopausa?
O que você quer soltar? 
Quais sementes de conhecimento você coletou com o tempo e gostaria de moer agora para ter farinha para assar seu Pão do Conhecimento?
DeAnna L'am
Tradução: Taty Guedes
Em novembro DeAnna L'Am vai estar pela segunda vez em São Paulo - Brasil e irá oferecer pela primeira vez aqui a Certificação de Ativadoras da Lua Roxa: a Menopausa como uma Jornada Espiritual.
Quer fazer parte? 
Saiba mais aqui e registre-se: https://www.daniellefelippe.com.br/cursosdeanna2019
Entre em contato: tendavermelhabrasil@gmail.com