Lua Minguante: Um convite para soltar

As vezes é preciso soltar, deixar coisas pra trás e seguir mais leve.
As vezes a gente sente que precisa soltar alguma coisa, mas não sabe bem o que, ou não entende como. Geralmente quem quer “entender” é a mente e por isso é tão complicado.
Como se explica pra mente que ela tem que tirar férias 
ou sair um pouquinho de cena pra gente poder soltar?

Soltar é deixar ir, é desapegar de tudo aquilo que já não serve mais 
e tá só ocupando espaço e está lá só por hábito mesmo.
Entregar-se é soltar as preocupações e os “e se” da mente tagarela e seguir o coração.
Deixar fluir é sair da mente, é sentir, e levar a sensação pro corpo, 
pras emoções e ver aonde elas nos guiam.
Soltar esta relacionado com a confiança de saber (confiar) que se eu solto “algo” 
vou estar bem e quem sabe melhor, e esse “algo” também estará. 
Manter o que já não nos alimenta, não tem sentido e é muita perda de energia. 
E essa energia é essencial para seguir adiante, criar projetos, nutrir o presente. 
Essa energia nos puxa para trás,  é como ter uma mochila muito pesada 
e caminhar pela vida com ela nas costas.

Quando sentirmos que precisamos soltar, focalizemos na respiração, 
onde cada exalação é um “soltar” que acontece naturalmente.
Respire conscientemente, focalizando na exalação, 
onde com cada saída do ar  você solta, seja lá o que for. 
Essa atividade simples, traz a atenção pro presente, ajuda a acalmar a mente, 
e solta o que você não quer mais que te acompanhe.

Respire conscientemente e faça de cada ato simples e vital um soltar 
do que for necessário “deixar ir”.

Camila


4 comentários: