Tempo das Coisas











Existe um tempo certo?
Existe apenas o tempo.

A mente demora em entender e quer agora, já, pra ontem.
A mente, incentivada pela velocidade do mundo ao redor quer que tudo seja rápido. 
E ela julga se o tempo é certo ou errado, e usando a comparação define se a “coisa” esta dentro dos “parametros normais do tempo”.

Mas internamente, o tempo da essência, da alma, é outro, e tudo leva o "seu tempo".
O tempo interno se assemelha ao tempo da natureza onde a força invisível segue o seu movimento constante, único. Porque na natureza não dá pra comparar a velocidade de crescimento entre uma margarida e um manjericão. Cada espécie tem o seu tempo e cada indivíduo da especie também. E o seu crescimento esta relacionado com o solo, a luz, a água, o clima, a qualidade da semente,e um sem fim de variáveis. Como calcular o “tempo certo” na natureza?
A gente as vezes esquece que é parte da natureza e quer acelerar processos, o que é impossível e só traz insatisfação, frustração, confusão e ansiedade.

A natureza, e cada ser segue o seu ritmo interno e sabe sobre os ciclos externos passando pela alegria e expansão da primavera, pela plenitude e êxtase do verão, pelo deixar ir e honrar do outono e pelo recolhimento e quietude do inverno. A natureza segue as fases da lua, e acompanha o ritmo das constelações e dos astros.


Aceitemos o movimento da natureza aqui dentro, na busca e encontro interior. Aceitemos a “espera”, quando tudo parece estar parado, e entendamos que é só um convite para a interiorização, porque lá no fundo sempre existe movimento. E quanto mais profundo, mais percebemos que o recolhimento é simplesmente a concentração da energia para “algo” vir à tona. E de repente, no “seu tempo” esse algo flui, nasce mostrando que não existe estar “parado” senão que por algum motivo “isso” tinha o seu próprio tempo e estava unindo forças e criando bases.

A Natureza sabe o que necessita e simplesmente segue esse fluxo (interno e externo). Não duvida, não compara. Não está preocupada com o “dever ser”, simplesmente é.  Sente esse impulso e vai em frente.

Internamente acompanhamos o profundo ritmo da natureza e nela está a sabedoria:
Aceitar que somos parte de algo maior, aceitar a ciclicidade, nutrir constantemente e confiar que existe um tempo para tudo.



Camila

Nenhum comentário:

Postar um comentário