Entregar-se ao presente: um exercício na criação de vínculo

Muitas mães recém-nascidas sofrem até conseguirem criar vínculo com os seus bebês, os primeiros choros parecem que nunca irão cessar, os machucados e dificuldades para amamentar, as noites sem sono, o cansaço em tempo integral, a dor física e também emocional, o sentimento de perda e vazio. 
Comigo também foi assim, nossos corpos haviam se separado, mas a fusão mãe-bebê permanecia e emocionalmente nós continuávamos um só.

Um exercício extremamente importante nesse momento foi o de entregar-me totalmente ao momento presente.

Não precisava responder às ligações, nem abrir o facebook e whatsapp, decidi não receber visitas, a cama poderia ficar desarrumada, não precisava cuidar da casa, poderia ficar de pijama, desarrumada, despenteada, desconectada de tudo que viesse de fora, e que pudesse interromper o nosso encontro.

E assim foi nosso começo...

Entregue à maciez da sua pele, às dobrinhas dos seus braços, trago seu corpo, ainda tão pequeno e tão sem defesas, contra o meu e em um abraço de calor e aconchego, sinto em cada célula do meu corpo como se jamais houvéssemos nos separado. 
Respiro profundo. 
Entregue ao seu cheiro, seu cabelo, sua pele, encontro o perfume mais delicioso que já senti.
Meu coração bate forte.  
Entregue ao seu olhar vivo, brilhante, curioso, reconheço a minha nova imagem sendo refletida nesse pequeno ser que embalo.
Preencho todo o meu ser de alegria.
Entregue ao seu sorriso cativante, contemplo enorme pureza pela primeira vez sentida. 
Completamente entregue: 
Amamento.
Ofereço parte de mim para que seja seu alimento, esse que nutre o seu corpo e alimenta nossas almas. 
E nesse momento nós dois recebemos, nós dois nos saciamos.
A atmosfera muda, tudo está mais leve, mais sereno, mais iluminado.
Experimento pela primeira vez tanto amor, o amor mais puro, o mais divino e sublime amor que pode existir.

Carla Raiter Fotografia 


        "O dia em que você nasceu. 
O dia em que a gente se olhou. 
O dia em que o Universo parou!"






No momento do agora o que eu preciso é estar aqui!
Só preciso estar entregue a essa conexão!
Só preciso inspirar e expirar essa fusão!
Nada mais!
Isso basta! 
Isso é suficiente!
Isso é tudo que nutre, preenche e une a nós dois!
Isso é a plenitude!

Dani

Nenhum comentário:

Postar um comentário